A história da Netflix

10 ago
2015

Já deve ter ou ouvido falar da Netflix, agora conheça a sua história

Aqui no Marketing Sem Gravata já discutimos sobre a Netflix e seu sistema de venda e distribuição tem sido referência no consumo de conteúdo atual e, por que não, futuro.

Inclusive até indicamos alguns filmes para Profissionais de Marketing e também Empreendedores.

Mas como podemos ver a Netflix pela mente de seu CEO?

Para quem ainda não conhece, a Netflix é uma empresa norte-americana criada por Marc Randolph e Reed Hastings em 1997. Hoje oferece serviço de TV por Internet a mais de 50 milhões de assinantes distribuídos por mais de 40 países que assistem, mensalmente, a mais de um bilhão de horas de filmes, séries de TV e produções originais.

Em troca de uma mensalidade acessível o usuário pode assistir conteúdo por demanda (o conteúdo que quer, na hora que quer e no aparelho que possui).

O pessoal da Foundation Capital produziu uma animação interessante sobre Reed Hastings e sua carreira como empreendedor.

O vídeo tem áudio em inglês, mas para quem tem dificuldades com a língua estrangeira fiz um pequeno resumo com minhas palavras:

Ingressando na faculdade de Ciência da Computação na década de 80, Reed sempre via aos empreendedores num pedestal, mas percebeu que eram pessoas normais com uma boa ideia na cabeça. O que fez ele pensar: se eles podem eu também posso.

Em seu emprego como programador teve também uma lição sobre liderança: quando descobriu que seu patrão lavava suas canecas sujas de café que ficavam espalhadas na sua mesa. Reed ficou surpreso com a situação e mais ainda com a resposta dele: “é o mínimo que posso fazer para você, já que faz tanto pela empresa”. Este ato, despertou nele a ideia do que realmente é ser um líder: levar o time para frente, pensamento o melhor para a equipe.

Assim, quando fundou a Netflix, na década de 90, levou como aprendizado a ideia de pensar estrategicamente nas suas ações (como um jogo de xadrez), onde cada ação abre novas possibilidades.

Há tempos já acreditava que o DVD iria morrer e o consumo de conteúdo iria mudar, mas eles tinham um grande adversário: a Blockbuster. Por mais que passaram sufocos no mercado contra um adversário forte, sabemos que a Netflix hoje está bem posicionada neste mercado.

Uma parte interessante do seu discurso é quando faz uma análise sobre a organização e uma banda de jazz: “você quer músicos que saibam improvisar, basicamente por que o ambiente vai mudar, e assim vai aprendendo a fazer bons julgamentos como um jogador de xadrez”.

 

Thiago Martins
author

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *